Você não é o seu dinheiro

Você não é o seu dinheiro

Um homem muito rico procurou certo mestre na Índia e, com muita arrogância, lhe disse: “Vou lhe dar mil moedas de ouro para construir seu templo”. O mestre, então, respondeu: “Por mim, tudo bem, aceito seu dinheiro”. Surpreso, o milionário continuou: “Você está louco, estou lhe dando mil moedas de ouro, quando é possível viver a vida inteira com uma só delas, e você diz que aceita como se estivesse me fazendo um favor?” Impassível, o mestre repetiu: “Tudo bem, não há problema, vou aceitar”.

Furioso, o milionário arriscou: “Você é muito egoísta, quer me humilhar, não está valorizando o meu presente…”. O mestre respondeu: “O que você pensa que está me dando? Você destruiu a sua vida inteira por causa desse dinheiro. Agora quer me dar a fonte de todas as suas angústias e ainda espera que eu fique agradecido? Essa voracidade tem sido o seu câncer, tem corroído o seu estômago. Você quer me dar o seu câncer e ainda quer que lhe agradeça? Você é quem tem que me agradecer por aceitar a sua doença. Mas tudo bem, eu aceito”.

Então o homem deu o saco de moedas ao mestre, que decidiu: “Agora que esse dinheiro é meu, pegue-o e jogue-o no fundo do rio”. Ao ouvir isso, o milionário ficou ainda mais desesperado: “Como pode jogar no rio o fruto de todo o meu sacrifício? Como despreza toda uma vida de luta?” E o mestre respondeu: “Você não é o seu dinheiro. Sua vida tem mais valor do que qualquer de suas conquistas”.

(Do livro O sucesso é ser feliz, Roberto Shinyashiki)

 

Essa parábola fala de uma série de coisas, mas a principal mensagem é sobre o significado de RIQUEZA. Para que uma pessoa seja verdadeiramente rica, ela precisa ser desapegada, ser despojada, e acima de tudo, ter EQUILÍBRIO.

O homem dessa história era extremamente ganancioso e arrogante, ele se achava melhor do que os outros, para na realidade, esconder o seu enorme complexo de inferioridade.

Quando confrontado diretamente com a única coisa que ele achava que tinha de valor, levou uma enorme rasteira que o deixou no chão. O seu ego disparou ao extremo, pois ele colocava todas as suas fichas em seu dinheiro, um dinheiro que foi idolatrado. Seu dinheiro se tornou o seu Deus e a sua ruína.

É fácil perceber que as intenções deste homem não eram intenções genuinamente bondosas, o que ele queria era ser vangloriado por ter doado uma enorme quantia em dinheiro.

lembre-se: Sua vida é mais valiosa de todas as suas conquistas.

Pense nisso e viva melhor!

Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida. Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta