A Regra dos 20 Segundos

A Regra dos 20 Segundos

Nossos hábitos são tão automáticos que raramente paramos para pensar sobre o enorme papel que eles exercem em nossa vida. Desde o momento em que saímos da cama até o momento em voltar para ela, fazemos todos os tipos de escolhas como ir até o banheiro, escovar os dentes, escolher qual roupa usar, e etc, tudo isto para cumprir com nossas tarefas diárias. Fazemos estas escolhas sem usar muita energia, pois são como instintos, tudo isto ligado no automático.

Devida a nossa tendência natural de agir por hábitos, a psicologia positiva nos mostra que a chave para transformar uma mudança positiva e duradoura está em transformar a ação desejada em um hábito, assim realizaremos uma mudança sem muito esforço.

Devemos fazer do nosso sistema nervoso um aliado e não um inimigo, assim, quando construímos um hábito estamos investindo em algo que nos trará infinitos retornos no futuro.

Ao colocar algum hábito em ação, podemos dizer que nosso cérebro muda em resposta à prática frequente, a neurociência nos mostra que nosso cérebro está em constante atividade e tem grande capacidade de mutação devido às suas estruturas flexíveis e elásticas.

Isso nos mostra que o ditado: “A prática leva à perfeição” é verdadeira, pois um comportamento realizado de forma repetida, se torna um hábito e isto que nos faz parecer algo automático ou instintivo.

Sempre escolhemos o caminho de menor resistência para executar nossas tarefas, e uma ótima dica para transformar nossos hábitos ruins em hábitos bons é colocar o comportamento desejado no caminho da menor resistência, pois assim exigirá menos energia e esforço para executar.

Podemos usar a regra dos 20 segundos, onde podemos otimizar o tempo e esforços necessários em 20 segundos e isto já facilitará nossa ação.

Exemplo: Pessoas que são viciadas em assistir televisão ao invés de praticar alguma atividade física, a dica dos 20 segundos serve para esconder, por exemplo, a pilha do controle remoto (para dificultar o momento de ligar a televisão) e deixar a roupa para a prática da atividade física estendida na cama (para otimizar o tempo e facilitar a ação).

A estratégia pode ser usada para qualquer coisa: reduza a energia de ativação para os hábitos que deseja adotar e aumente- a para hábitos que deseja evitar.

Quanto mais pudermos reduzir ou até eliminar a energia de ativação necessária para as nossas ações desejadas, mais aumentamos a nossa capacidade de dar início à mudança positiva.

(Fonte: Paula Renata Zaccaria Benatti – Coach Integral sistêmico | @parezza #projetoparezzafit)

Pense nisso e viva melhor!

Compartilhe este texto com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida.

Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta