Por que os cães vivem menos que os humanos

Por que os cães vivem menos que os humanos

Certo dia um veterinário foi chamado para examinar um cão da raça wolfhound irlandês chamado Belker.

Os proprietários do animal, Ron, sua esposa Lisa, e seu garotinho Shane, eram todos muito ligados a Belker e esperavam por um milagre.

Quando o veterinário examinou o cão descobriu que ele estava morrendo de câncer e disse à família que não haveria milagres no caso de Belker e sugeriu a eutanásia para o velho cão e os donos concordaram.

Enquanto o veterinário fazía os arranjos para sacrificar o cão, Ron e Lisa decidiram que deveriam deixar que o filho Shane, de quatro anos de idade, observasse o procedimento.

Eles achavam que Shane poderia aprender algo da experiência.

No dia seguinte, na hora marcada para o sacrifício do cão a família dona do cão o rodeava e Shane, o garoto de 4 anos, parecia tão calmo, acariciando o velho cão pela última vez, que o veterinário ficou imaginando se ele entendia o que estava se passando.

Dentro de poucos minutos, Belker foi-se, pacificamente .

O garotinho parecia aceitar a transição de Belker sem dificuldade ou confusão.

Minutos depois, sentados na sala começaram a comentar sobre o triste fato da vida dos animais serem mais curtas que as dos seres humanos.

Foi ai, que Shane, que tinha estado escutando silenciosamente, saltou e disse:

– Eu sei porque!

E todos abismados, se voltaram para ele, afim de ouvir a sua explicação.

E o que saiu da boca do garoto foi muito profundo e reconfortante.

Ele disse:

– As pessoas nascem para que possam aprender a ter uma boa vida, como amar todo mundo e ser bom, certo? – o garoto de quatro anos continuou:

– Bem, os cães já nascem sabendo como fazer isto, portanto não precisam ficar por tanto tempo vivos.

Autor: Desconhecido

 

Pense nisso e viva melhor!

Gostou? então compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida.

Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta