A Parábola do eremita e os animais

A Parábola do eremita e os animais

Um velho ermita se refugiava na solidão do deserto, da floresta ou montanhas em oração e penitência, muitas vezes, reclamava que tinha muito o que fazer.

As pessoas não entendiam como é que ele tinha tanto trabalho. Um dia o questionaram sobre o assunto e, ele respondeu:

“Tenho que domar dois falcões, treinar duas águias, manter quietos dois coelhos, vigiar uma serpente, carregar um jumento e domar um leão.”

“Nós, não vemos nenhum animal perto da caverna onde você vive. Onde estão todos esses animais?”

Então o eremita deu a seguinte explicação:

-Esses animais nós carregamos dentro de nós.

– Os dois falcões atacam tudo que é apresentado a eles, bom e mau. Tenho que treiná-los para ser lançarem somente sobre presas boas – Eles são os MEUS OLHOS.

– As duas águias com suas garras ferem e destroem. Tenho que treiná-las para só se colocarem a serviço e ajudarem sem ferir – Elas são as MINHAS MÃOS.

– Os coelhos querem ir onde lhe agradam, fugir e evitar situações difíceis. Eu tenho que ensiná-los a ficarem parados ainda que haja algum sofrimento, um problema ou qualquer coisa que não gostem – Ele são os MEUS PÉS.

– A coisa mais difícil é vigiar a cobra, mesmo que esteja trancada em uma jaula com 32 barras. Ela sempre está pronta para morder e envenenar qualquer um que passe apenas a jaula se abra. Se não for acompanhada de perto, machuca – > Ela é a MINHA LÍNGUA.

– O burro é teimoso, não quer fazer o seu dever. Pretende estar cansado e não quer levar sua carga diária – Este é o MEU CORPO.

– Finalmente, preciso domar o leão, ele quer ser rei, quer ser o primeiro, é vaidoso e orgulhoso – Ele é o MEU CORAÇÃO.

Pense nisso e viva melhor!

Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida. Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

VEJA TAMBÉM

13

29

Não há comentários

Deixe uma resposta