A parábola do Dragão

A parábola do Dragão

Há muitos anos, nas montanhas da Patagônia, existia um pequeno vilarejo. Seus habitantes estavam morrendo de fome. Viviam com medo do dragão que tinham visto em seus campos e, por isso, não cultivavam mais alimentos.

Certo dia, chegou ao vilarejo um viajante e ao pedir por comida eles explicaram que não poderiam dar porque o dragão a levara de seus campos. Ele era corajoso e se ofereceu para matar o dragão. Ao chegar lá, ele viu que não havia dragão, apenas uma enorme melancia. Então, retornou ao vilarejo e disse: “Vocês não têm o que temer; não há dragão algum, apenas uma enorme melancia.” Os habitantes do vilarejo se zangaram e fizeram o viajante em pedaços.

Algumas semanas mais tarde, outro viajante chegou ao vilarejo. Novamente, ao pedir por comida, contaram-lhe sobre o dragão. Ele também era corajoso e se ofereceu para matar o dragão. Os habitantes do vilarejo exultaram. Ao chegar aos campos, também ele viu a melancia gigante e voltou ao vilarejo para contar aos habitantes que eles estavam enganados a respeito do dragão. Não precisavam temer uma melancia gigante. Eles o fizeram em pedaços.

O tempo se passou e os habitantes do vilarejo estavam ficando desesperados. Certo dia, um terceiro viajante apareceu. Vendo que estavam desesperados, perguntou qual era o problema. Eles lhe contaram e ele prometeu que mataria o dragão para que eles pudessem ir aos campos fazer a colheita. Ao chegar aos campos, ele também viu a melancia gigante. Sacou a espada, saltou para o campo e fez a melancia em pedaços. Retornou até os habitantes do vilarejo e contou-lhes que havia matado o dragão – eles se deliciaram. O viajante permaneceu no vilarejo por muitos meses, o suficiente para ensinar aos habitantes a diferença entre dragões e melancias.

( Texto extraído do livro “A Programação Neurolinguística – e o sucesso nos negócios”, Sue Knight – Ediouro)

 

Pense nisso e viva melhor!

Gostou? então compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida. Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta