Amar em tempos de cólera

Amar em tempos de cólera

O ódio existe com o passado e com o futuro, enquanto o amor não precisa nem de passado nem de futuro. O amor existe no presente.

O ódio tem uma referência no passado. Alguém abusou de você ontem e você está carregando isso como uma ferida, como uma ressaca. Ou pode ser que você esteja com medo de que alguém vá abusar de você amanhã, um medo, uma sombra de medo. E você já começa a se aprontar, começa a se preparar para ir de encontro à situação.

O ódio existe com o passado e com o futuro. Você não pode odiar no presente. Tente e você se sentirá completamente impotente. Tente isso hoje: sente-se em silêncio e odeie alguém no presente, sem qualquer referência ao passado ou ao futuro… você não consegue fazer isso. Isso não pode ser feito.

Pela própria natureza das coisas, isso é impossível. O ódio só pode existir se você se lembrar do passado – esse homem fez alguma coisa com você ontem – aí o ódio é possível.

Ou esse homem vai fazer alguma coisa com você amanhã – aí também o ódio é possível. Mas se você não tiver qualquer referência com o passado ou com o futuro – esse homem nada fez a você e nem vai fazer, esse homem está simplesmente sentado ali. Como você pode odiar? Você pode amar. (…)

Autor: Bhagwan Sri Rajneesh

 

Pense nisso e viva melhor!

Gostou? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida. Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta