A Pergunta

A Pergunta

Não é espantoso que tão poucos de nós façamos a nós mesmos a importante pergunta?

Há vários anos, fui convidado para ouvir uma interessante palestra que seria endereçada ao corpo estudantil de uma pequena faculdade na Carolina do Sul. O auditório estava repleto de estudantes excitados com a possibilidade de ouvir uma palestrante daquele quilate. Depois que o governador fez a apresentação, ela se dirigiu ao microfone, percorreu a plateia com o olhar, e começou:

– Minha mãe era surda-muda. Não sei quem é ou quem foi meu pai. O primeiro emprego que consegui foi numa plantação de algodão.

A plateia estava fascinada.

– Nada tem de continuar da maneira que está se a pessoa não quiser que seja assim – continuou. – Não é uma questão de sorte e não são as circunstâncias do nascimento de alguém que determinam o seu futuro. Nada tem de continuar da maneira que está se a pessoa não quiser que seja assim – repetiu devagar. – Tudo o que ela tem a fazer – acrescentou com voz firme – para mudar uma situação que esteja trazendo infelicidade ou insatisfação  é responder à pergunta: “Como é que eu quero que seja?” Então deve dedicar todos os seus esforços para atingir esse ideal.

Em seguida, deu um lindo sorriso e disse: – Meu nome é Azie Taylor Morton. Estou aqui hoje, diante de vocês, como Secretária do Tesouro dos Estados Unidos da América.

(Do livro: Espírito de Cooperação no Trabalho)

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida.

Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta