6 dicas para você cuidar da sua vida ao invés de cuidar...

6 dicas para você cuidar da sua vida ao invés de cuidar da vida dos outros

Tem horas que precisamos dar um “chega pra lá” em algumas pessoas que parecem não ter vida própria. Suas vidas se resumem a fazer fofocas, causar discórdia e se fazerem de santas. Algumas sabem mais das nossas vidas do que nós mesmos.

São folgadas, entram em assuntos sem serem convidadas e geralmente são as primeiras a contarem novidades sobre qualquer pessoa, inclusive sobre nós.

O que essas criaturas não entendem é que a vida delas pode ser tão interessante quanto a vida de quem elas invejam.

Seguem 6 recadinhos para aquelas pessoas tóxicas que fazem questão de interpretar a vida dos outros como se todos tivessem sorte e elas fossem coitadas e injustiçadas, pois essas pessoas se sentem assim.

 

1 – A grama do vizinho não é mais verde, você é que não cuida da sua.

Sim, ao invés de olhar a vida do outro, olhe para a sua, cuide do seu jardim e dê ouvidos á suas vontades pessoais, ocupe seu tempo com coisas que você gosta (tente gostar de outra coisa além de cuidar da vida alheia).

 

2 – Respeite a intimidade alheia, para que a sua não seja invadida

Quem muito cuida da vida alheia quer esconder as próprias vergonhas, fama de pessoas santas são derrubadas a todo momento, e geralmente quem aponta demais tem coisas muito graves a esconder. Inclusive a própria inveja.

 

3- Ninguém tem tanta sorte quanto você pensa, nem “vantagens especiais”. As pessoas trabalham duro para conquistar o que tem.

Sim, estudam, trabalham, acordam cedo, fazem cursos e compreendem que precisam correr atrás do que querem. Cada um tem seus infortúnios, uns reclamam, e outros vão a luta. Em que time você quer estar, no time dos eternos injustiçados sem sorte, ou no time dos guerreiros? O que é melhor? Vencer ou ficar atirando pedras e julgando os outros?

 

4 – Você está aqui para evoluir, e a você cabe apenas o seu aprendizado.

O que os outros fazem de certo ou errado é problema deles e não seu, ficar tentando concertar os outros, pregando moral e bons costumes, quando muitas vezes na sua intimidade faz coisas mil vezes piores, é no mínimo sintoma de um sério desequilíbrio. Muitas pessoas são assim, e você certamente conhece algumas delas.

 

5- Mais amor por favor!

Mais amor próprio, mais autoestima, mais compreensão, mais respeito. Tome cuidado com a religiosidade, frequentar igrejas, centros espíritas, fazer caridades ou ir a qualquer lugar que pregue amor divino, não dá a ninguém o direito de interferir e julgar a vida alheia. Pense nisso.

Jesus não atirou pedras, ele salvou, amou, curou. Tudo o que se fala sobre positividade tem a ver com isso. Por tanto ao invés de cuidar dos outros, coloque remédio no seu coração doente!

 

6- Não se faça de vítima para que outras pessoas comprem brigas com seus desafetos.

Essa é uma ferramenta usada por mulheres tóxicas, mães que criam verdadeiros infernos, pois discutem com um dos filhos e faz os outros discutirem também. Fingem que passam mal para comover seus rebanhos a comprarem suas brigas e isolar quem elas não conseguem controlar. Pessoas que tem desafetos na vida profissional, também criam complôs para isolar quem discorda de sua opiniões. Parece mesquinho?

Graças a pessoas assim que nós terapeutas ficamos com o trabalho pesado de colocar a autoestima de pessoas depressivas por conta do controle alheio no lugar.

E a cada dia os consultórios psiquiátricos ficam mais cheios de pessoas que adoecem por serem vítimas de pessoas assim, controladoras, difamadoras.

Muitos familiares foram inimigos em vidas passadas, pensam diferente, mas se estão juntos agora e possuem a missão de se entenderem e respeitar as diferenças.

Que Deus te abençoe sempre!

(Texto de Luciana Lara, Terapeuta Holística)

Conheça o site da Luciana Lara – Site: Terapias e Coaching

Pense nisso e viva melhor!

Compartilhe este texto com seus amigos nas redes sociais!

Sou autor do site Motivação e Foco, consultor comportamental, apaixonado por gente e pela vida. Quero trocar experiências e conhecimento com você, deixe seu comentário, envie um e-mail e me siga nas redes sociais.

Não há comentários

Deixe uma resposta